O Vento

 

O vento
Hoje sopra em meu rosto
E seca as lágrimas que não consegui conter.

O tal vento que um dia trouxe caldas
Chamas e labaredas, hoje carrega tu,
Para longe, para o tempo, lugar ou momento em que não posso ser.

Mas prossigamos,
Vamos cara a cara com esse vento.
Não há de ser de tão grande sofrimento o não poder tocar.

Há de ser sim,
De grande dificuldade,
Pois o peito,
Em ardores piegas,
De saudades há de apertar.

Mas hoje não nos encontramos em posição de luta.
Há mais força no tempo e no vento do que o que nos foi dito:
Um te leva para o longe, o outro conversa comigo.

E vai meu bem,
Pela força do vento,
Voa…

Amo-te hoje,
E com todo o tempo que passar,
Te amarei para sempre,
Sem pressa…
Mesmo que feliz,
Mesmo que doa.

Willian Souza (Escritor e Estudante de Psicologia)